Google+

4 de julho de 2011

Os dedos com que me tocaste
Persistem sob a pele, onde a memória os move.

| Luís Miguel Nava |