Google+

21 de junho de 2013

spin-off da teoria geral das panelas

há escolhas que desenham vidas que desejamos paralelas. repetidamente, os milésimos de segundo que queres mudar desdobram-se em horas e arrastam-se com a tua sombra. andas para a frente com o peso de teres sido invisível. quero gritar-te - és muito mais e a perfeição é um mito. mas continuas sem ouvir. há frases em que te sinto despedaçado. entre um cigarro embriagado e outro (é sempre de noite, já reparaste?), não consigo que as palavras tenham significado. queria dizer-te tanto e o meu discurso é incompetente. dar-te-ia uma fogueira para deixares arder aquele momento e voltares a estar mais perto de ti. acreditas quando te digo que ainda é cedo? o tempo vai fazer com que a mágoa comece a acabar. ainda é cedo. a vida vai acontecer e eu descanso, porque percebi que tu o sabes. e mais tarde vais dizer-me que há alguém com aquela exacta dimensão que te cabe e que tem estado à espera de te encontrar.