Google+

9 de outubro de 2009

18 horas e alguns minutos…

… foi o tempo que passou entre sair de Lisboa, entrar na auto-estrada, parar na bomba de gasolina de Vila Velha de Ródão, agarrar no volante algures perto da Guarda, atravessar Vilar Formoso, revirar os olhos com sono, chegar a Salamanca, perder-me em Salamanca, encontrar-me em Salamanca, fazer o check-in, subir ao quarto, não ter luz no quarto, descer à recepção, constatar que não sou grande expert no que toca a hóteis, subir novamente, deitar-me, olhar para o relógio e pensar que o tempo devia esticar, adormecer, acordar duas horas e cinquenta minutos depois, tomar um duche, descer para o pequeno-almoço, fazer o check out, ver a Universidade ao longe, admirar os prédios ao longe, correr para o Palácio de Congressos, conhecer pessoas, assistir ao Encontro, bater palmas, preparar para o regresso, voltar ao carro, almoçar em Vilar Formoso, adormecer na A23, adormecer na A23, parar na bomba, comprar Maltesers, adormecer na A23, adormecer na A1, ouvir na rádio que o Obama ganhou o Nobel da Paz, fechar os olhos, cabeça cai para a frente, cabeça encosta para trás, chegar a Lisboa, sentir cada vez mais quente e meter as chaves na porta de casa…

Salamanca